Arqueólogos encontram provas da origem dos filisteus

COMPARTILHE

Pela primeira vez na história foram encontradas provas biológicas da existência dos filisteus, descritos na Bíblia como inimigo dos israelitas.

Pesquisadores divulgaram uma descoberta arqueológica que comprava mais um relato bíblico. Dentro de um cemitério foram encontrados restos de mais de 200 corpos, datados com mais de 3 mil anos, em uma cidade filisteia.

“Quando encontramos este cemitério perto de uma cidade filisteia, nós sabíamos o que tínhamos”, disse Daniel Master, arqueólogo da universidade Wheaton College, em Ilinóis, EUA. Em entrevista ao jornal New York Times, Daniel Master declarou que já possui o primeiro cemitério filisteu já descoberto.

O local foi descoberto em 2013, em Ascalão, ao sul de Israel, mas o achado só foi anunciado agora. Foram mais de 30 anos de escavações da expedição “Leon Levy”, que envolveu pesquisadores das universidades de Harvard, Boston College, Troy e Wheaton College.

A descoberta foi mantida em segredo durante esses 3 anos, para que as escavações fossem concluídas, pois havia o temor de interferência por meio de protestos dos judeus ortodoxos. De acordo com alguns judeus ortodoxos, os corpos podem pertencer a judeus, e a violação seria uma proibição religiosa.

Outros sítios arqueológicos foram descobertos nos últimos anos, mas eles forneciam poucas evidências para a conclusões. Já está descoberta forneceu esqueletos completos e outros artefatos, que oferecem pistas sobre o estilo de vida dos filisteus e respostas sobre suas origens.

Exames de DNA e radiocarbono estão sendo realizados por arqueólogos nas amostras das ossadas descobertas, que datam entre os séculos XI e VIII a.C.

O mais famosos filisteu dos textos bíblicos foi o gigante guerreiro Golias derrotado por Davi. Informações e fonte “Terra”.

COMPARTILHE