A verdadeira história macabra da ‘A Pequena Sereia’.

COMPARTILHE

Provavelmente você conhece a história infantil da Pequena Sereia, que é contada desde que somos crianças sendo umas das histórias infantis populares.

Ariel é uma princesa sereia insatisfeita com a vida no fundo do mar. E, por causa disso, ela resolve conhecer o mundo humano. Durante sua aventura, ela conhece um príncipe por quem se apaixona, durante uma celebração de seu aniversário. Quando seu pai descobre, ele a prende em uma gruta, para que ela não encontre mais o amor de sua vida. Mas, uma bruxa do mar, acaba oferecendo-a um acordo, do qual permitirá que ela seja humana por 3 dias. E, durante esse período, Ariel terá que receber do príncipe um beijo de amor verdadeiro, caso contrário, ela virará novamente sereia e pertencerá a bruxa…

A história continua e o final depois de muitas aventuras é como todos os finais de contos infantis, feliz.

Mas, Hans Christian Andersen conta uma história muito diferente da que vimos no filme. Nesse conto, Ariel se transformou em uma menina e não se apaixonou e se casou com o príncipe bonito, não só ela poderia permanecer muda e voltar para o mar como serva de Úrsula, mas seu castigo seria a morte.

Na verdade, ela tem muitas dificuldades para usar suas pernas, porque ao andar, ela sentia como se estivesse fazendo isso em um caminho de vidro afiado.

Mas, como se isso não bastasse, ao não fazer com que o príncipe se apaixonasse por ela, Ariel teria que tomar uma decisão muito difícil: matá-lo para manter sua vida ou morrer. E, ao não matar seu amado, como uma punição, a Pequena Sereia morreu de depressão tornando-se espuma do mar.

Uma triste história, que certamente nao serviria para contar as crianças.

COMPARTILHE